A Anvisa aprovou a realização de teste rápido para o novo coronavírus em farmácias, aumentando o acesso à população. Saiba mais aqui.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, nesta terça-feira (28), a realização de teste rápido de diagnóstico do novo coronavírus (Covid-19) em farmácias e drogarias.

Com a decisão, os testes deixam de ser feitos obrigatoriamente apenas em hospitais e clínicas.

Apenas estabelecimentos com profissional qualificado durante todo o horário de funcionamento podem aplicar os testes. Também é preciso lembrar que a decisão da Anvisa permite que farmácias façam os testes, mas a adesão é voluntária.

Como e quando realizar o teste

Os testes deverão ser feitos no local, através de coleta de sangue, e o resultado deverá ser interpretado por um profissional de saúde, juntamente com outros dados do paciente, saindo após 10 a 30 minutos.

A Anvisa recomenda que o teste rápido seja feito pelo menos 7 dias após o início dos sintomas. Antonio Bandeira, diretor da Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), avalia que a partir do 8º é mais seguro e, quanto mais tarde, maior a chance de dar um resultado confiável positivo.

O teste rápido (ensaio imunocromatográfico) é auxiliar no diagnóstico, mas não possui finalidade comprobatória, ou seja, não servirá para a contagem de casos do coronavírus no país. Isso acontece porque há possibilidade de que o teste apresente “falso negativo”.

Por isso, no início dos sintomas, o ideal é fazer o teste PCR (molecular), o mesmo distribuído pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e feito pelo SUS nos laboratórios de referência. Ele é o “padrão ouro”.

Para o presidente do conselho, Walter da Silva Jorge João, ”a inserção dos testes rápidos nas farmácias comunitárias privadas é uma iniciativa importante para ampliar o acesso aos exames, reduzir custos, evitar aglomerações, bem como diminuir a procura de serviço médico em estabelecimentos da rede pública já altamente demandada”.

Walter disse ainda “se existem coletas sendo feitas em drive-thru, pelos próprios órgãos públicos de saúde, é perfeitamente razoável que os testes rápidos também sejam realizados nas farmácias, pelo farmacêutico, que é um profissional da saúde habilitado”.

Qual o custo do teste

Em redes de farmácias, os testes rápidos já podem ser encontrados por cerca de R$ 200.

Fonte: https://g1.globo.com/bemestar/coronavirus/noticia/2020/04/28/anvisa-aprova-realizacao-de-testes-rapidos-de-coronavirus-em-farmacias.ghtml ;
https://g1.globo.com/bemestar/coronavirus/noticia/2020/04/30/testes-rapidos-do-coronavirus-tire-duvidas-sobre-a-venda-em-farmacias-qual-uso-indicado-e-o-que-se-sabe-sobre-a-eficacia.ghtml

Faça seu cadastro e receba no seu email o aviso de novos conteúdos do blog


Categorias:

Visite nossas redes socias e conheça mais sobre a gente:

Nenhum comentário ainda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *