Saiba mais se você deve ou não usar máscara de proteção facial durante a pandemia do coronavírus, quando, qual tipo e como utiliza-la.
Atualizado em 15/04/2020.

Como primeira informação, a máscara contra o coronavírus é eficaz somente quando usada em combinação com a limpeza frequente as mãos com água e sabão ou higienizadas com álcool em gel 70% (veja nesse outro post as formas recomendadas para se proteger).

A recomendação é que pessoas contaminadas pelo novo coronavírus devem usar máscara para evitar transmitir vírus para outras pessoas.

Para pessoas saudáveis, a utilização da máscara somente deve ser feita se estiverem cuidando de uma pessoa com doenças respiratórias. Apesar disso, diversos municípios no Brasil já começaram a recomendar ou obrigar seus cidadãos a utilizarem a máscara, independente do estado de saúde.

Como utilizar a máscara?

  • Coloque a máscara com cuidado, de modo a cobrir a boca e o nariz, e amarre com segurança para minimizar o espaço vazio entre o rosto e a máscara;
  • Enquanto estiver usando, evite tocar na máscara;
  • Remova a máscara usando a técnica apropriada (ou seja: não toque na frente, remova o laço por trás);
  • Após a remoção ou sempre que tocar inadvertidamente em uma máscara usada, limpe as mãos usando álcool em gel ou água e sabão;
  • Se a máscara ficar úmida, substitua por uma nova máscara limpa e seca
  • Não reutilize máscaras descartáveis;
  • Descarte as máscaras descartáveis após cada uso e imediatamente após a remoção;
  • Lave as mãos após o descarte das máscaras.

Além disso, em todas as situações recomendadas, utilize a máscara do tipo cirúrgico. A máscara N95 é de uso dos profissionais de saúde e é fundamental para sua proteção, então caso a população passe a comprar também, haverá o risco de falta para quem realmente precisa.

Máscaras caseiras funcionam?

Segundo o vice-diretor da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Jarbas Barbosa, “quando adotamos uma recomendação, precisamos examinar a ciência por trás dessa recomendação e a viabilidade dela. Alguns países têm recomendado o uso de máscaras caseiras, feitas com panos. Não temos evidências científicas fortes de que isso terá um papel importante na redução da velocidade de transmissão. Porém, em algumas semanas, com muitos países fazendo esse tipo de recomendação, poderemos ter estudos para mostrar qual o efeito dessas medidas”.

De acordo com o mesmo, no caso dos países e territórios que decidem recomendar uso de máscaras para pessoas sem sintomas, é importante informar à população que não se trata de uma “bala de prata”, que sozinha protegerá da infecção pela COVID-19. “A população precisa manter todas as outras medidas, como lavar as mãos, cobrir a tosse e o espirro, evitar contato próximo com outras pessoas. Se você estiver usando [máscaras caseiras], não se esqueça de todas as outras medidas, porque para elas temos 100% de certeza de que protegerão contra a transmissão da COVID-19”, reforçou o vice-diretor.

Fontes: http://coronavirus.saude.gov.br/sobre-a-doenca ;
https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=6138:covid-19-oms-atualiza-guia-com-recomendacoes-sobre-uso-de-mascaras&Itemid=812

Faça seu cadastro e receba no seu email o aviso de novos conteúdos do blog


Visite nossas redes socias e conheça mais sobre a gente:

Nenhum comentário ainda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *